sábado, 10 de agosto de 2013


Desejos

Intemporal
este desejo
meu corpo reclamando
teu corpo
teu beijo
insinuo-me
sobre o amarrotado lençol
onde erecto
te recebo em mim
fecho os olhos
e como bússola
guio-te em descontrole
esvaio-me em ti
em ondas de prazer revolto
clamo em paixão
êxtase, veleiro solto
serpenteando
deslizamos
cai a noite
nasce a lua
involuntária
explode no meu ser
esta incontornável
vontade de ser tua
e aconchego-me
na ausência
na ternura
em  perfeita simbiose
lucidez, avidez
loucura

segunda-feira, 31 de outubro de 2011

Boa semana

Passo para deixar um abraço e o desejo de uma boa semana seja ela de trabalho ou não.Voltarei mais aqui, o facebook não tem o mesmo encanto e não é lugar de tantos encantos e encontros.Abreijos

sexta-feira, 31 de dezembro de 2010

Contemplação de Natal

Ao esvair da noite
No alvorecer
Discreta, contemplo-te
Saboreio o momento do chegar
Olá, sorris, sorrimos
E a partida que se avizinha
Dentro de mim tudo desalinha
De mansinho aproximo-me
Beijo-te
Toco de leve o teu cabelo
A caricio-te
Ficam saudades na ponta dos meus dedos
Um nó sufoca-me

Dor maior que parir, é ver-te partir
Em nós não há segredos
Sagaz, risonha
Alazão galopando em campo aberto
Ao vento á chuva
No meu peito um deserto
Volto á infância, equidistante
Esfrangalhada eu menina
Esfrangalhada eu agora
No brilho dos teus olhos
Sedução, rosto de menina
Flor silvestre, lírio ou malmequer
Minha filha, mulher
Esta angustia em mim, esta solidão
Desalinhada em conta mão
Perco a razão, não sei fingir
Sopra o vento norte
Fecho a porta ao coração
Não quero desistir
Á tua volta irradia luz
Presépio em ti Jesus
Em ti vivo.......
Bom ano a todos..Bichodeconta.

sábado, 11 de dezembro de 2010

Feliz Natal !

Feliz Natal é o que desejo a todos os amigos!
Se algum inimigo por aqui se abeirar
Tenha também um feliz Natal e que a paz
 e amor estejam na vossa vida..

quarta-feira, 1 de dezembro de 2010

O meu Açúcar


Só para vos apresentar o novo amigo
O Açúcar que é um gato lindo e meigo
e me faz companhia..

quinta-feira, 18 de novembro de 2010

 Destino adverso
Frio e sem controle
Como se apagado
O brilho do sol
Tudo inundado
No abismo das trevas
Bolsos rasgados
Despido de moedas
A lua, as estrelas
E a brisa do mar
Recordando em vão
Um percurso sem par
Um castigo injusto
Brutal e sem razão
Nas profundezas
Vazias na escuridão
Longo, distante
Inércia, sem eco voltar
Espraiado na areia
Em noite de luar
E noite cerrada
Esquecida no tempo
Despertei banhado
P´la aragem do vento
Vagando ,caindo
Envolto em tormento
Tudo se recria
Tudo é movimento.
Abraço....Bichodeconta

terça-feira, 2 de novembro de 2010

Farrapo humano..

 
 Do frio do sol e do relento
Como cinzas, pó, terra gretada
Sem carinho
Trabalhas sem sustento
Como desertos que não criam nada
Flagelo humano
De destino mal traçado
Fustigado pela dor e tormento
Coração ferido,rosto cansado
Farrapo humano atirado ao vento
Á deriva, olhando em busca de nada
Um resto de esperança para repousar
Sem uma enxerga ou manta rasgada
Como magia, para á noite sonhar !
Um abraço, boa semana, bichodeconta

quinta-feira, 7 de outubro de 2010

Quando eu partir!

Quando eu partir
Vás sentir falta do meu amor
Vás Buscar em mim  serenidade
Mas eu terei partido
Procura-me na calmaria do mar
Na luz das estrelas
Na fúria dos vulcões
Procura-me na imensidão dos campos
No perfume das flores
Na inconstância das chuvas
Procura-me na profundeza dos oceanos
Na diversidade das espécies
Procura-me na Natureza
Se não me encontrares
É porque parti
Porque os teus olhos não conseguem ver
Tal como o teu coração não consegue amar
Então fecha os olhos
Procura dentro de ti
Olha-te ao espelho, tenta reconhecer-te
Tenta amar-te 
Só nessa altura serias capaz de me amar
Mas eu terei partido
Terei secado em desamor
Sentir-te-hás liberto
E sem que te apercebas
Eu estarei em cada um dos teus sorrisos
Em cada uma das tuas dores
Em cada momento da tua solidão
Porque na ausencia
Viverei em ti para sempre!

sexta-feira, 1 de outubro de 2010

Momentos !

Um sorriso, um amuo, uma verdade
Leveza dos pensamentos
A vida vivida em tantos actos
Desalegria, furtivos momentos
E a vida por viver em tantos actos
Sorriso de criança
Gaivota esvoaçante
Onda revolta galopante
Água cristalina da nascente
Melodia em pedregosos regatos..

Não, esta não é água da fonte da Moa..
Mas em cada recanto deste País
Há água muito boa! 
Um abraço grande a quem me visita..
A quem tem um lugar cativo no meu coração
Sois todos vós de quem não me esqueço..
Abreijos, Ell

sexta-feira, 18 de junho de 2010

Dentro de ti..

Entrei dentro de ti
Leve, fluída
Percorri cada lugar onde me guardas
Encontrei letras soltas que dançam
Coreografias em desalinho
Rodopiam, viram palavras e frases
Entrelaçam-se
E ao som de harpas baloiçam ao vento
São textos, livros , enciclopédias
Adentro-me
Desarrumo as tuas emoções
Cruzo-me com passado e presente
Num folck strot ritmado
Como de uma fonte
Jorram de ti sorrisos e lágrimas
Amuos, tristezas, alegrias
Incertezas
Decepções e outras fantasias
És tu em plenitude
Desnudo como jamais alguém te viu
Sinto o teu respirar
O meu e o teu coração envolvem-se
Ao som de um bolero de Ravel
E um fogo de artificio que se solta
Quando a medo, toco a tua pele
E sinto de novo o teu respirar
Em ti aninho-me
Meu porto seguro
Meu colo
Meu berço de embalar!!!

sexta-feira, 4 de junho de 2010

Da minha janela..

O sol acordou, espreguiça-se
A medo desponta
lá fora os pássaros esvoaçam
frente á minha janela
Plumagens multi cores
sons tranquilizadores
Esvoaçam.
Asas de liberdade
levam e trazem, amor e saudade
Esvoaçam!
Há dias em que não os vejo
não os consigo ouvir
mas eles estão lá, estão aqui
frente á minha janela
E esvoaçam!
Voo rasante, picado, um desatino
Esvoaçam
e entoam melodias ao som de um violino
Os dias passam
e frente á minha janela
Esvoaçam!

sábado, 8 de maio de 2010

Debruço-me no parapeito da janela
As folhas ensaiam uma coreografia
Os pássaros que se aninham na folhagem
emitem sons de violino
Orquestra, dança
E o sonoro gargalhar de uma criança
Daqui beijo o sol, acaricio o vento
Espero e desespero por um momento
Recuo, pergunto a mim o que aqui faço
Num piscar de olhos rodopia o tempo
Eis a resposta, sei o que aqui faço
Eu estou aqui, á tua espera
Á espera do teu abraço!

sábado, 1 de maio de 2010

Para as mães que o são no corpo e na vivencia!

Sobretudo para as mães que cumprem
esse papel o mais perto possível da perfeição.
Não para as mães biológicas !
Mas para as que dão tudo de si até ás entranhas!
Esta é a mão da minha filha já lá vão 25 anos,
tinha ela apenas 2 anos..
Obrigada minha filha por me permitires
ser mãe!Ser tua mãe!
Um abraço a todas as mães...
Um feliz dia, é o desejo do bichodeconta..

segunda-feira, 26 de abril de 2010

quinta-feira, 1 de abril de 2010

Sentidos

Trago segredos na pele
A sete chaves guardados
Trago sorrisos escondidos
Nos teus olhos encantados
Solto palavras ao vento
Em onda de mar revolta
No restolho galopando
Alazão á rédea solta
Trago o coração aberto
Janela virada ao sol
Onde em cada amanhecer
No caminho a percorrer
És meu guia, meu farol !
Um abraço todos, feliz Páscoa.
Beijinhos, Ell

sábado, 13 de março de 2010

Parabéns princesa!

Nas veias do meu corpo corre um rio
São avenidas, escadinhas e vielas
Onde os teus passos soam de mansinho
E há jardins onde as flores tem a cor do teu olhar
E o perfume que exala do teu corpo
Cabelos soltos ao vento, livres.
Qual cavalo alazão galopando na planície
Também no meu corpo há descampados e pântanos
De onde a saudade emerge
quando os teus passos se afastam
E há um rio que leva até ti
o meu silencio e o meu amor
No meu mar, desaguas em ondas de prata
Revoltas ou serenas como a tua voz
Há também no meu corpo feito mar
Um cais que te espera em dia de tempestade
Enseada, colo, berço, abraço.
Não deixes que as correntes e marés te afastem
Olhar fixo numa gaivota esvoaçante
Ficarei alerta no cais, atenta
Para que em cada acostagem te abraçar
Como se o fizesse pela primeira vez
Quero olhar nos teus olhos e ler um poema de amor
No esvoaçar dos teus cabelos sentir a força da liberdade.
No teu sorriso quero encontrar esperança
Seara dourada amadurecida em ti.
Espiga, malmequer , flor de camélia ou jasmim
Menina mulher, nascida de mim!
Parabéns princesa!
Parabéns minha filha.
Beijinho , Ell

segunda-feira, 1 de março de 2010

Ao Tejo , o meu Rio!

Neste rio corre a esperança
Num desafio
Junto ás margens deste rio
Volto aos tempos de criança
Sopram ventos, sobem marés
O rio beija meus pés
Beija a Lezíria pura donzela
Prenhe de vida,ensolarada,
Milho centeio, seara de pão
Restolho dourado, cavalo alazão

Enamorado ,o rio beija a campina
E quando descem as águas
Levam mágoas dos meus tempos de menina.
Este rio tem a cor do teu olhar.
Barco á vela, dançando nas ondas, até ao Mar
Rio aventura deslizando até á Foz
Em cujas ondas oiço o som da tua voz
É uma garça que esvoaça
Um salto de mergulhão
Rio encantado, neste meu fado
Que é ter no Rio, esta paixão
Em noite de lua cheia
De mansinho chego ao cais
Beijo o luar, no teu olhar
Só eu entendo porque me prendo
Pra não me soltar jamais.
Um abraço, Ell
No desejo de boa semana!

quarta-feira, 24 de fevereiro de 2010

Chove, o vento sopra forte!

Flores


O frio é medonho , quero hibernar num lugar bem quentinho de onde possa sair na primavera...Quando o Mundo estiver em Paz.Um abraço, Ell

PS:Preciso de uma lareira!

sexta-feira, 19 de fevereiro de 2010

Flores tão importantes!

Foi neste dia que te conheci
No teu olhar a ternura e o amor
adormecidos em ti
qual conto de fadas, despertaste
sorriso de esperança
indeciso, tímido, criança
o amor estava ali
ao teu, ao nosso alcance
bailavam as ondas
enquanto aninhada no teu ombro
reprimia o que descobri
amanheceu
Uma gaivota esvoaçava
rasante serena
delirante, incrédula ,aguardei
ali á nossa mão estava o amor
hoje no teu olhar
o mesmo brilho
no meu coração o teu lugar
sempre
mesmo que sempre seja um só instante..
Um abraço aos amigos que me visitam, Ell

sexta-feira, 15 de janeiro de 2010

Pelos que sofrem no Haiti, no Mundo!

Este bouquet multiplicar-se-a
por cada vitima no Haiti.
Junto está a minha dor, a minha
oração num grito de revolta!
O Deus que me foi dado a conhecer
seria incapaz de tamanha catástrofe.
Questiono-me o porque?
As crianças, os idosos, os sem casa!
Qual o crime destas pessoas?
Porque serão penalizado
Fica o meu abraço, Ell

quinta-feira, 14 de janeiro de 2010

A importancia do amor!

De olhos fechados cheguei a ti
Sei de cor o caminho, não me perdi
Se te encontrei, em ti é o meu lugar
São para ti estas flores
Perdão por te amar!(tanto)

altUm abraço, Ell

quarta-feira, 30 de dezembro de 2009

Feliz 2010 a todos!

Obrigada meus amigos que só amigos
Sabeis ser!
No meu coração guardo o sorriso da doce Ana.
A simpatia de ambos, guardo o dia maravilhoso
que juntos passámos.
Anseio pelo próximo encontro, desejo
a todos vós meus amigos, (se tiver inimigos
permitam-me que deseje para essas pessoas )
que também o ano seja feliz, de paz e amor..
Não morro sem visitar esta fonte da Moa
Sem beber destas águas
Ali vou afogar muitas das minhas mágoas.
Beijinhos a todos, Ell, o bichodeconta

sábado, 26 de dezembro de 2009

Para os Povos de todo o Mundo!

É um desejo de todos nós certamente.
Que assim aconteça.
Beijinho, Ell

domingo, 19 de julho de 2009

Bom final de semana..

Hoje deixo aqui mais uma estória ,não de lebres ,mas uma de entre tantas e tantas outras .Eram Estórias contadas á lareira, pelo meu pai, ás filhas, seis meninas hoje mulheres, claro.Só mais tarde viria a concretizar-se um desejo do pai, a vinda de um rapaz..Sétimo e último filho, o meu irmão João que já não está entre nós..Com o pai aprendi a gostar da arte de caçar, sendo a única das filhas que atirava por vezes em exercicío de brincadeira em que o pai iniciava os mais afoitos, tal como o pai tinha boa pontaria. O pai foi seguramente o caçador mais temido por coelhos e guardas florestais da região..Cumpre-me dizer que somos do Alentejo, e conto-vos aqui em primeira mão uma história que se repetia muitas vezes e em que o pai era actor principal..Havia na Herdade do Pedrogão, pertença do ganadero António José da Veiga Teixeira, havia dizia eu, um guarda florestal (Ramos de seu nome)que treinou a Égua em que se fazia deslocar pelo latifúndio a correr ao som dos tiros dos caçadores. Aí o Pai, combinava com o Bartolomeu Cornacho, Com o professor Gabriel, e outros amigos cujos nomes não me recordo agora.. O pai levava bigodes e patilhas que eu á noite fazia em feltro preto e o pai de manhã colava para se disfarçar, e com os amigos distribuídos estratégicamente em lugares que eles conheciam..Assim quando o dito Srº Ramos se aproximava do lugar onde o pai estava, do outro lado da herdade um dos amigos atirava e a égua virava a garupa e deslocava-se a galope na direcção de onde ouvira o tiro.. Ai o pai e os outros dois podiam caçar em paz durante algum tempo.O tempo suficiente para a égua chegar próximo do que havia atirado, então outro atirava e lá segui a égua, esfalfada na direcção contrária.. Divertiam-se e divertia- mo-nos saber que o pai e companheiros trocavam as voltas ao referido guarda florestal. As caçadas eram abundantes.. Depois era a tarefa de tirar a pele aos coelhos, eu adorava desempenhar essas tarefa, perna do coelhinho num prego e a pele saia inteira como uma roupa, também gostava de arranjar os peixes do rio ou barragem que o pai pescava.E desde o achegã ás enguias, barbos, carpas,pampos , Nem as lampreias escapavam em anos de cheia em que as águas subiam mais, permitindo que as lampreias se deslocassem para aquelas bandas.. Com o pai ganhei gosto por encher cartuchos, por as buchas e fazer o rebordo na máquina que tinha de ser bem apertada de forma a que o cartucho ficasse perfeito..Privilégio ser filha daquele homem maravilhosos, que até pescava rebuçados enqunto nós as filhas brincávamos na areia.. Tenho tudo escrito, tenciono publicar assim o consiga.. Quando eu for grande quero ter uma arma como a do pai.Quero calcorrear os campos, ver os bandos de perdizes que por vezes persigo fazendo do meu pobre carro um todo o terreno, isto só para ter o prazer de as ver, sós ou acompanhadas dos filhotes.Ver as lebres que dormem de olhos abertos, atirar uma pequena pedra e vê-las ficar em sentido, atirar uma com mais força e vê-las ficar em pé, orelhas espetadas, ai atiro a pedra pra mais próximo delas de forma a poder ver a beleza da sua corrida em campo aberto. Falar do meu pai é voltar á infância e é seguramente falar da pessoa mais generosa, mais sensível e mais inteligente que passou pela minha vida e pela de quantos tiveram o privilégio de privar com ele.
Perdão pai, por aqui as coisas não andam famosas. Descansa em paz e espera por mim que preciso do teu abraço.
A todos os que me lerem mesmo sendo poucos, deixo um abraço e o desejo de um bom final de semana..

Vender gato por lebre!

Espero não ser acusada daquela coisa que os famosos por vezes são!
É só uma pequena história que já saiu nos livros do
Saramago, e que na minha terra todas as pessoas conhecem!
Estórias que o meu pai contava ao serão, ou quando em noites frias
ficava á lareira com os amigos..
Estórias com História, a da curiosidade das lebres e a forma de as caçar.
Há várias formas de matar pulgas, diz-se, eu acrescento que também há várias formas de matar lebres no Alentejo..
Verdade verdadinha, posso jurar, testemunhei e segundo o maior contador de
estórias, que era o meu pai. Homem sereno,inteligente como poucos, homem de paz e amor e não o homem que alguém já fez crer que resolvia os seus assuntos domésticos com violência..
Não! Perdão pai mas quem te conhecia sabe que não é verdade..
A assistência feita de amigos da vizinhança deliciavam-se a ouvir o pai.
Juntavam-se crianças e idosos e todos ficavam incrédulos com a sua (dele)
capacidade de improviso e de prender a aidiencia que éramos todos nós.
Segundo consta das estórias ouvidas e que posso certificar
um jornal do dia e um pacote de pimenta eram o quanto bastava
para uma caçada matinal.
O jornal era colocado sobre uma pedra onde estratégicamente
se espalhava o conteúdo do pacote de pimenta .
Tal como os humanos as lebres são curiosas, e de manhã quando saiam
da toca e enquanto se preparavam para tosar as ervas mais macias das
redondezas,paravam mal viam o jornal aberto!
Aproximavam-se para saber as noticias do dia curiosidade de lebre claro !
E perguntarão vocês , se é que alguém me lê ..
Qual a relação entre um jornal, um pacote de pimenta e uma boa caçada ás lebres?
É que ao apróximarem-se do jornal a fim de ler as noticias
que já nessa altura era de crise,chegava ao nariz das ditas
(entenda-se das lebres) o cheiro da pimenta, resultado:Atchim!
E enquanto espirravam batiam fortemente com a cabeça nas pedras
e caiam pró lado .
Depois era só fazer a recolha..Confirmo! é a história mais verdadeira
que alguma vez aconteceu.Bem, mais ou menos, mas não duvidem.
São estórias que fazem parte da história da minha e da vida dos
que connosco conviviam e eram muitos naturalmente.
São as estórias do meu pai, o pai mais fantástico do mundo.
Repito, homem de paz e liberdade, infelizmente
algumas sementes já são transgénicas, estão geneticamente transformadas
tal como o milho e outro produtos.Coisas dos tempos modernos
e do progresso que entre tanta coisa boa, de quando em vez nos
surpreende com coisas que julgávamos impensáveis..
Até breve! Alguém me disse se quer escrever, escreva porra!
Segui o conselho!
Não volto a dizer mal dos políticos e dos detentores do dinheiro.
Um dia explico porque..
Um abraço, Ell

sexta-feira, 17 de julho de 2009

Silencio, Canta-se o Fado !

Xaile negro sobre os ombros
No pé trazia chinela
Pelas calçadas de Alfama
Uma guitarra e a voz
A cantar pelas vielas
Saia vermelha bordada
Cordão de ouro no pescoço
Blusa de chita com folhos
Mais o brilho dos seus olhos
Fica tudo em alvoroço
Em tosca mesa de pinho
Um jarro com água pé
Um vaso com sardinheiras
Na parede emoldurado
Um lenço de cachené
Fala-se disto e daquilo
Do que foi e já não é
Salta mais uma rodada
E toda a rapaziada
Bate palmas, grita olé.
Repetido em cada noite
Este ritual sagrado
Uma guitarra e a voz
Pra gáudio de todos nós
Silencio, canta-se o fado!
Publicar o que nos vai na alma nem sempre é bem entendido
Não, não sou artista, jamais ousaria tanto
Escrevo porque gosto e a gaveta não se importa
Musicalidade .Virá a ser cantado por alguém?
Boas férias , em paz e harmonia.
A letra saiu-me da alma, a foto tirei da net.
Um beijinho, Ell

sábado, 6 de junho de 2009

Bom final de semana !!

Trazes no corpo o perfume dos trigais
No olhar, do céu e mar trazes a cor
No peito escondidos tens os ais
E as primaveras da vida e do amor
Em ti correm rios de ternura
Florestas encantadas nessa voz
Campos serenos de papoilas e sereias
Mar calmo onde navega tudo o que há em nós!

sábado, 23 de maio de 2009

Dia de Pic Nic em Monsanto!!!

São servidos ? Venham daí!
Umas douradas bem grelhadas
no magnifico Parque Nacional de Monsanto
Onde em convívio aberto com a natureza se pode
degustar uma saudável refeição..
Na panela de barro em que o meu pai cozinhava
a sua refeição na herdade das Várzeas
cozem-se as batatas com pele.
Deliciosas..
Irmãs lembram-se desta panela?
Claro que lembram .Era do nosso pai!
De véspera , a pergunta do costume.
Ell, saio ás 8 hs e entro ás 13 hs.
Dava pra almoçarmos juntos!
A resposta adivinha-se, adoro ir a este lugar
com esta companhia, claro!
10 hs e já a Kuka está a chegar ao comando.
Na cesta leva pão caseiro e queijo de
Castelo Branco, um bom vinho tinto, pimentos
batatas,a panela, na geleira vai a fruta e o peixe
que como podem ver fica com um aspecto
óptimo depois de grelhado.Aqui fica o convite..
Há que acentuar que a companhia é
a melhor que alguém pode desejar..
Depois do almoço o merecido descanso
e as 13 hs aproximam-se.. É tão bom
este programa péstinha!
Obrigada porque existes e me deixas habitar
no teu doce coração..Beijos Ell
Não Laurinha, não deu pra dançar
mas deu pra fazer algumas fotos aos esquilos
e ouvir o alegre chilrear da passarada..
Sequestra o Manel e façam um pic nic , ele vai adorar.

quarta-feira, 20 de maio de 2009

Hoje ao amanhecer..

Manhã serena
Enquanto a lua adormece
Num piscar de olhos
Chega o sol que ilumina
Dá vida e nos aquece!

segunda-feira, 11 de maio de 2009

Um abraço e boa semana a todos os que me visitam..

Janela para o infinito
Aberta de par em par
Entra nela o sol e a lua
E a vontade de ser tua
Ao som das ondas do mar
Colcha de conchas de prata
Bordada no areal
Onde em lençóis de carinho
Adormeço de mansinho
Num abraço intemporal
No desejo de uma boa semana a todos os que me visitam deixo a cada um uma flor e um abraço..Ell